Explore
Sign Up
Login

Natália Parreiras

PO# 9000
Brazil
Brazil
Uma utopista. www.nataliaparreiras.com
March 19, 2019
 

POEMA DE PULSO

Que coisa louca
Eu querer fazer um poema
Que pouco se pareça
Com um poema feito de mim
Feito por mim
De bem de dentro de mim...

Nada que nos faça ter vontade
De não ser quem somos
Pode ser bom
Pode ser dom
E eu não perdoo...

Não perdoo a exaustão das minhas palavras
Sempre tão inéditas
Não perdoo a tua breve voz de cigarra
Como quem nada teve a ver com as prévias

A minha poesia jamais será mera
O meu amor jamais será regulado
Os meus olhos querem tudo
- Eu quero tudo -

Se não podes ter
Se não podes ser
Se preferes te abster
Assiste ao meu reinado

Tu, bobo da corte
Do teu próprio amor próprio
Nulo.

Eu, a força lúdica da metamorfose
Que fugiu da Torre
E...

INTO THE GALAXY
1
0
March 18, 2019
 

O AMOR JAMAIS SERÁ ABATEDOURO

Aviso ao navegante:
O que escrevo voa.

Não tente dilacerar o cerne
Das minhas ideias:
Não deixarei mais ninguém
Ditar o que quer que seja aos meus pulsos.

Uma vez que os tiro de meu útero
Todos os meus versos nascem livres
Assim como os gerei,
- sem lei -
E até de mim se tornam avulsos.

Não procure em minhas palavras
Resoluções que tu mesmo escondes
E que temes serem ditas
Em teus cegos vocabulários,
Mudos:

Para ser quem sou
Precisei desarmar o autor
Dos tiros que tentaram calar minha alma
Resumir-me em último suspiro
Apenas porque tinha medo e inveja
De quem eu sei ser
Se ele ousasse me desfalecer
No escuro.

Já aviso:
Não há quem sufoque o m...

ANGEL OF PASSION
1
0
April 29, 2019
 

NEM MARIA
NEM MADALENA

Pega tuas pedras
O teu coração impenetrável
E ladrilha a rua
Não faz asfalto
Para que o nosso amor possa firmar os pés
Sem machucar as solas
Nem fazer mais calos

De tanto calar
O teu amor já esqueceu
Que a voz é que abre todas as portas

Então dou meia-volta...

Quem ama não retribui o luar
Com chuva de granizo,
Não pressupõe ser dor
O que é dom
Não fere com requinte e despudor
Por pura compulsão em manter-se vazio.

Nem o que tu me cantas
Pode ser pra mim
Nem as tuas vozes mais santas
Salvam-me dos teus tiros de festim.

Mas agora
O meu corpo está fechado pra ti
Pra essa tua versão pétrea
E eternamente fora de moda...

Sim...
O teu “retrô”
Perdeu o ...

CREATIVE WRITING
1
0
April 28, 2019
 

AMOR TECER

Hoje eu movi o infinito
Em meio ao pulso das estrelas…

Suas formas questionam
O percurso dos nossos caminhos
Mas o meu amor, não…

Há vezes em que saber o que sei
Parece ser desvantagem...

Mas não ligo para probabilidades:
O que trago em mim é,
- Simplesmente -

A vezes nem tão simples é, ser,
Como tu não ousas,
Ouve-me desta vez:

Meu coração precipitou-se há anos
Redescobre o tempo,
Desenvolve os passos que não mais pesam
Sobre o oceano...

Ouve em mim, meu amor!
Eu já te amo há tanto!

Não maltrata mais,
Não me força a esquecer
Tudo o que me faz ser
A cor, a forma e o encanto!

Esse é um daqueles poemas
Que surgem para desaparecer
Dores extremas...

Acredita em...

NICK WALKER
1
0
April 5, 2019
 

REVOADA

É preciso amar as pessoas
Como amamos às palavras

É preciso desarmar as pessoas
E desarmar as palavras

É preciso
Amar
E desarmar

Amar é desarmar

Para chegar à verdadeira reação,
- Livre -
Ainda que em cadeia:

É preciso reagir
É preciso uma reação
ALmada,

É preciso
parar de precisar
Das palavras.

(05/04/19 - 06:22)

Thumb_letter_signature_1554457208
POETRY MONTH
1
0
April 3, 2019
 

O AMOR AOS PÉS
NÃO SOBE À CABEÇA

Hoje escolho muito bem
Tudo o que calça os meus pés:

É preciso muito zelo e cuidado
Com o que guarda os meus passos.

Pés descalços só no (a) mar...
E olhe lá...

Na dúvida,
Prefiro não nadar
No raso.

(2019)

Thumb_letter_signature_1554343680
POETRY MONTH
1
0
April 3, 2019
 

ANTES DO FEITIO VEM O FEITO

Primeiro pisa na beira
Molha os pés em mar aberto,
- Não na piscina do quintal -

Só depois
Estufa o peito
- Verdadeiramente pulsante -
E conta os feitos
De grande navegador.

(2019)

Thumb_letter_signature_1554343358
POETRY MONTH
1
0
March 30, 2019
 

O PAPEL DO VENTO É INVISÍVEL

Abre teus olhos:
Não os dos personagens
Mas os do sujeito
De nome composto...

Me antecipo, por amor
Mas não atraso
Nem mais um dia sequer
Cada um dos meus sonhos.

Há no ar
Uma sóbria ironia
Ciente do senhor e dos anéis
Bem como da poesia das cores
A postos para não perder o status
- Nem o papel -
Jogando
- Em partes -
O teu jogo.

Observa:

Não adianta pintar o rosto
Camuflar-se para uma guerra
Quando o Amor verdadeiro
Prescinde da Paz
Da doação
E do desinteresse:

Nunca se sabe o quanto
Se está preso
À própria rede
O artista não tem os pulmões
Nem respira como os peixes.

Toma cuidado
Com as deixas de poder:
Quem se agarra às tuas pernas
Pensa ent...

MADE WITH LOVE
1
0
March 17, 2019
 

POEMA MARGINAL

Eu entendo tudo.
E te amo sempre.
Eu vejo cada milimétrico esforço
Cada rosto contido de desconforto

Percebo a medição quase que fitoterápica
Das tuas palavras
A conta-gotas.

Eu vejo as cores desfeitas
Nas paredes da sala
A ótica ressentida dos espelhos
Mirando cada livro na tua estante
Como um passado que segue intacto
Mas que passou.

Mas o que isso significa?
O que quer dizer de ti
- Pra ti mesmo -
Se vives esse amor de ressuscitação
- Boca a boca até o intestino -
E a mim não dás nem a chance
De dividir o teu mesmo ar de respiro?

As minhas chaves
Abrem e fecham acessos
Mas o meu amor não.

Ele verte um rio confesso
E se tu sabes como conter o excesso
É porqu...

HOLD ON TO YOUR HEART
1
0
March 17, 2019
 

REVELAÇÃO

Eu não sei
Quanto de você
Eu ainda verei
De perto

Mas o que tenho visto
Daqui
Desse lugar mesmo
- Do impossível -
É uma vista de amplo e puro amparo
Dos teus dons mais bonitos

E só de sentir a leveza transformadora
Que parece ir te atravessando aos poucos
Acrescentando doçura
Às tuas faces selvagens de menino arredio
Sinto a coragem dos que enfrentam as marés
E ventos bravios
Libertando o amor, não de seu metabolismo
Mas de ter qualquer função
Além do sorriso.

O amor é esse ato indiviso
Que nutre e repara o indivíduo
Mas sem retirar a dádiva pura
De seus defeitos

O amor é caminho árduo e estreito
Mas compensa o laço
O estrago
E cada passo dado, ainda que sem jeito.....

LIVE RADIO
0
0
March 17, 2019
 

A SAUDADE É PÚRPURA

E quando a saudade
Beira
O esquecimento

Não de quem se ama
Nem do amor
Mas de sentir o gosto,  
Se embriagar no cheiro

De olhar no olho
Até fazer do corpo do outro
Seu Redentor
E se grudar inteiro

E quando a saudade
Beira o esquecimento
Do aconchego louco
Que sucede o prazer
E preenche os espelhos

O que faz a saudade
Do amor
Com esse vazio extremo do azul
Que colore o meu vermelho?!

(23/05/18 - 00:55)

Thumb_letter_signature_1552816600
REFRESHING FRUIT
0
0
March 17, 2019
 

QUEBRA-MAR

Deixa cair
Pra evaporar, meu amor.

O que dói em ti
Dói em mim
E eu te ofereço
Os meus ouvidos
E braços,
O meu colo
- Casto -
Pra te fortalecer,
Pelo tempo que for preciso.

Eu sei que a dor desatina,
Eu já estive por aí,
- não faz muito -
Vento soprando rumo
De outras esquinas
Mas a coragem a arrefecer
Em medo
O futuro.

Lembra daquele dia
Nascido pelos teus olhos
A antever-me a queda
No escuro?

Agora, sou eu quem te juro:
Tudo o que vem pra dilacerar
Enfim, se regenera
Não há uma só célula
Que diante dos males deste mundo
A franqueza do tempo não faça fera:

Eu já te acendi outra vela
Fiz a minha mesma seresta
Aquela em forma de verso
E passo de reza...

Mas...

CHIRAYU 5
0
0
March 17, 2019
 

AMANHÃ SER

Meu amor,
Temo não poder subscrever sentimentos,
- Não os de ordem mais fatídica
E assertiva -
Como os que derivam do verbo enamorar-se.

Minhas faculdades foram
- por hora -
Comprometidas
Minha percepção dá sinais claros de fadiga
E meus versos já nascem recusados
De todo e qualquer esboço de pretensão.

Uma ou outra rima me pega de assalto
E o poema acontece
Assim, de solavanco
Como se no pranto desaguasse
À mingua
A natureza de minha inspiração.

Eu, corrente, fluída e fugidia
Preciso da palma que com gentileza
Alivie as dores de minha garganta seca
Que beba da água fresca da nascente
Que encerre o medo de existir-me só.

E, preciso, que ainda que sozinha
Me ensine agora e ...

INTO THE GALAXY
0
0
March 14, 2019
 

RESPOSTA AO MUNDO

Meu manifesto sobre as vidas ceifadas na manhã desta quarta-feira na Escola Raul Brasil, em Suzano/SP.

Nós somos o que verdadeiramente propagamos: Que diante de todo ato de crueldade encontremos a luz de novos caminhos, capazes de ressignificar a dor e a perda injustificáveis, de modo que nos tornemos mais fortes mas também mais sensíveis e atentos à toda e qualquer energia destrutiva que se aproxime.

“Eu visto cada uma das minhas palavras com as pétalas das flores usadas para amparar o luto e a morte: Faço delas asas coloridas para elevar meu pensamento e atravessar a angústia e a ira com a leveza espontânea do vento de Outono e com a sabedoria cósmica das estações.

E...

ORIGINAL
1
0
March 11, 2019
 

QUE COR TEM O SOM

Eu não me arrependo
De nenhum poema
Pois não pode haver ingratidão
Quando o amor nos é soprado
Abstrato
Pra virar essência no papel

Eu não me arrependo
De nenhuma palavra
Pois foi através delas que descobri
Um sem-nome de sensações
Jamais imaginadas

Eu não me arrependo
Da entrega
Pois poucos são os que conseguem
Oferecer o melhor de si

Eu não me arrependo
Do não
Nem do basta
Como não hei de me arrepender do fim.

“O amor é uma dádiva
Oferecida em liberdade
E aceita com gratidão. “

E que venha o novo
O desconhecido
O recíproco
Porque eu estou pronta pra ouvir:

"Já afiei os meus ouvidos".

(31/07/18)

Thumb_letter_signature_1552353593
AROUND AND AROUND
1
0
March 11, 2019
 

A Flor também beija o Beija-Flor

Não adianta nominar
Exigir denominadores comuns
Ostentar evasão de divisas de afeto
Fingir que o amor é passível
De ser tratado como objeto...

Não adianta ter objetivos
Ou tentar atingir em cheio
O que nunca se olha de perto:

O único ferido
Depois do orgulho
Será o que existe em ti de mais puro.

Não tenta bancar o maduro
Quando se trata do amor
Todos somos frágeis miragens no escuro...

Não adianta tentar apagar a centelha
De uma chama que é divina e alheia
Às nossas vontades porque ardeu
E desde sempre arde
Em qualquer palavra que se escreva...

Todo amor é uma realização plena
Não demanda complementos
Aceitação ou reprimenda...

Mas entendo q...

WRITE YOUR OWN STORY
0
0
March 9, 2019
 

MANCHA  disTINTA

Nada há
Que eu possa re-clamar:

Mesmo na maior sucessão de insucessos
Eu tenho triunfado.

Porque nada quero
Que não seja
De meu mais profundo pertencimento,

Porque sequer me interesso
Pelo que é conquistado barato
Ou pago por qualquer preço.

Sim,
Eu amo demais
Mas mesmo cega de amor
Eu arranco as vendas
E dou à ânsia maior de ser  
Nada menos do que eu mereço.

Eu te desejo
A máxima verdade
Que te puderes permitir
Com delicadeza anônima,
Terrenos inteiros arborizados
- ainda quando dilacerados -
Jamais dilacerantes
Para ti
E para os que estão do teu lado.

Eu te desejo
Roteiros completos imprevistos
Pressentidos apenas no pulsar de teu coração
Mas sequer ...

HAPPY WOMEN'S DAY
0
0
March 8, 2019
 

DEIXA LEVAR

Eu não tô aqui esse tempo todo
Porque acredito que você
Um dia terá coragem de viver a gente,
Mas porque eu acredito que você  
É capaz de viver VOCÊ.

Expor quem eu sou
Cada parte do que sinto
Quem eu acabo sendo
Quando se trata de você,
O nosso nível de sintonia
Só me afasta das possibilidades
De “nós”,
Mas sei que provoca e cultiva
As possibilidade
“De ti.”

Por que você optaria
Por viver próximo  
De alguém com quem ainda não tem o hábito de lidar
Que não sabe exatamente como contornar
Ou o que teria a perder
No seu dia-a-dia?

Eu não posso
Fazer da minha vida
Uma moção para outra busca
Que não a de mim mesma

Exatamente porque acredito
Que a dor de tudo es...

BHAVYA SINHA
1
0
March 7, 2019
 

À PROVA DE RISCOS

Até quando
Teus sentidos
Vão temer
Me atravessar?

Até quando
Seguirás alheio
Aos signos sagrados
De tantos segredos
Sem nem a si, os confessar?

Tudo o que tenho de ti
É o delírio semi-intuído
Que sequer sei
Ser deste mundo
Ao teimar ver o que existe
Onde não há.

Como posso aquecer
Teu peito
Proteger-te do frio
Se cada novelo que teço
Tu desmanchas inteiro
E as minhas ilusões
Tu as negas, senil?

Receio, enfim
Por hora não estar apta
A escrever pra ti.

Receio que as dezoito horas sobre rodas
E estradas de idas sem volta,
Levaram-me para mais longe
Do que previ.

Não há mágoa
Ou vestígio de cobrança:

Há um estado incalculado
E totalmente novo
A contar de ...

ANGEL OF FAITH
1
0
March 7, 2019
 

TEOREMA DO ABSTRATO

Te sujeito ao oculto
Mas o que cultuo no mundo
É o teu nome.

Toda e qualquer nova via
Será acesso
Aos teus mesmos caminhos
- Nossos cenários -

Odes inteiras, sonatas
- Meu presságio insone -
Não haverá nunca
Dose qualquer mais lúcida
Do que a convicta louca
A merecer, escrita
A tua música...

Por isso, te peço:
Vê se pulsa o objeto direto
Que embala minha rima
- Faz mais de um século -
E me escuta:

Acaso me escreva
Um jazz ou blues
Não me negue às notas
- Ainda que em sua forma bruta -

Não me negue a volta,
Seja qual for o teu tom de azul.

(21/11/11)

Thumb_letter_signature_1552000784
STAR EXPLODING
1
0
September 13, 2014
 

QUINTA ESTAÇÃO
Joga-te aos trilhos
E leva essa casa nas costas
A mim me basta
Uma estação de desafio
E desmonto teus medos
Com a lamparina radiante
Dos meus verbos
Sem teus freios
Ou respostas.

O trem é um ridículo
Um adeus monossílabo
Uma metáfora tardia
Do eu que partiu
Podendo ficar.

Ora, sou sujeito passante.
Eu fico.
Eu desço.
Eu espero o vagão
Que conduz a minha inspiração
Me atiro
Na plataforma do acaso
No vão do que foi-se
Nos trilhos.

Morrer eu não morro
Viver é um espetáculo
Digno de um trem
Breve e desgovernado
Prestes a ser salvo
Pelos milésimos de segundo
Incalculáveis
Que separam o encontro
Do choque
E a partida
Para saber se o ponto
Onde se está
É o fim da linh...

LIGHT LETTRS LOGO
0
0
March 7, 2019
 

O AMOR INTEGRA

Não posso lembrar
Do que nunca soube esquecer
Mesmo sem crer que sabia

Do que é
O que sou
Antes mesmo que fosse,
E de tudo o que será
E que desde então já era.

Não posso lembrar
Do que não tem tempo
Nem instante,
Do que findou as horas
Desde o começo
E acendeu na alma a centelha
Do nosso mútuo merecimento.

Porque se houve dia
Antes do amanhecer
Eu não lembro:

O Sol se foi com você
Pra levantar a lua em outro lugar
E fazer da luz um guia de paz
Desses novos (nossos) tempos.

(19/11/18 - 07:24)

Thumb_letter_signature_1551938692
LIGHT YEARS AWAY
2
0
March 6, 2019
 

POEMA TESO

Eu sei que quero
Te escrever um poema
Quando o jogo de telas
Não aplaca
A epifania típica
De imagens
Que eu guardo de ti:

O meu poema
Te tem à boca
E escorre teu veneno
Sagrado
Pelos lábios
E de ti eu bebo...

Parece que quando te escrevo
Eu me aninho nos teus braços
Sinto teu corpo ora teso
Ora frágil
Mas sempre na gramatura exata
Pra me refazer das bravatas
Capaz de ainda crer no inimaginável.

Parece que quando me vem
Um poema
Assim fluido e úmido
É tu que se espalha dentro de mim
E o teu corpo que me molda
Nos sentidos
As palavras...

Parece que cada poema
Surge em mim
Como o teu gozo  
- Imponente enfim -

Por sobre os seios
Em minha pele alva.

(2...

THE SUN
1
0
March 4, 2019
 

O SOM TEM UM SILÊNCIO

E quando o sono não vier
E a noite parecer engolir a lua
Eu vou te olhar fundo nos olhos
Até a paz do meu amor te pôr pra dormir.

E quando a chuva disparar a tua angústia
Quando o sol se encolher em nuvens espessas
Eu vou te aquecer à luz de velas
E guardar nos meus braços
As tuas asas
Para que não as esqueças.

E quando as tuas dúvidas desampararem
Os teus segredos
Eu vou erguer tua cabeça
E te segurar pela nuca
Lembrando que quando o amor é de alma
Não há como não amar
À ela toda.

E quando quiseres andar de mãos soltas
Ou sentir a liberdade sufocar o céu
De tuas escolhas
Deixarei os meus passos em tinta e letra
Para que saibas que não importa a cor de fu...

LIGHT LETTRS LOGO
1
0
February 28, 2019
 

NÃO SE PUNE COM POEMA

Eu acordei só pra te escrever um poema
Como se mais um poema
- dentre as centenas que já te escrevi  -
Pudesse te fazer perceber
Que só há
E sempre só houve
Você.

Eu sei...
Uma imagem vale mais do que mil palavras...
Agora imagine ver mil imagens
E ouvir palavra nenhuma...

Eu nem estou ali
Eu estou aqui
Em um estágio
Em que me preocupar
Seria ocupar previamente o terreno
De miragens profundas
E cada vez mais desoladoras
De um mesmo oásis
Infinito...

Agora, eu só acredito Sentindo.

Quando se aprende a reaver
A motivação de tudo
Nada mais é feito
À toa:
Nem se perde tempo em dar o troco baixo
Nem se determina uma sentença-prêmio
Pra aquele que sempre pune...

SATURN
1
0
February 27, 2019
 

POEMA INCONSUMÁVEL

Eu já nem sinto nada:

Tudo o que era possível
Foi permitido
E impedido
Em meio ao que não foi dito
Acabou soletrado
Na omissão dos teus sentidos.

Mas repito:
Você tem o mais absoluto direito
De me demover de meu amor
De meu estado confesso e professado
E de tanto persistir
No fim do que sinto
Findaste-me em outro ponto de partida.

Não sei onde estou
O que vi
O que vivi
O que apenas supus ser sílaba
No silêncio mais cerrado e convicto
De tua gentil recusa a esbofeteiar-me
Em caixas de entrada e chamadas não atendidas.

Eu só quero (de novo)
Refazer-me das cinzas
Lembrar-me de que meu gosto
Pra ti não passa de rima batida
Que a escolha de ir foi minha
E...

LONE SOULS
2
0
February 25, 2019
 

O AMOR NÃO EVAPORA
Eu sei…
Vai chover,
E o céu já serpenteia o laço
Acendendo as dores e desejos
Que o Sol não enxergou.

Não deu conta de enxergar
Nem de enxugar
Dará...

A densidade de cada nuvem
É pura força de atração manifesta
Entre os extremos, cai a chuva
Entre céu e terra
Infinito e matéria
Luz da mais clara
Escuridão da mais turva.

O céu despetala os olhos do tempo
E revela o bem que se quer
Ou não
Às flores

O mar vai esverdeando seus limites
Como se a cor pudesse revelar
Seu estado de atenção
Ao ser invadido
Misturado
Contemplado pelo vento
Que goteja outras águas
Que misturam-se às suas faltas
E perdem-se em ondas
Salvas pelo movimento especular
Da lua.

Os raios,...

MOVEMENT
1
0
February 25, 2019
 

AUTO DE REDENÇÃO

Nunca houve tanto tempo.
Nunca ouve.

Esse é um texto covarde
E irresponsável.

Covarde porque já parte do pressuposto
De registrar o que não posso prever
Dito
Ou evaporado do calor das minhas mãos...

Ou seriam as tuas?

É tudo tão cinematográfico...
Mas a edição não comprometeu as melhores partes
Nem as partidas
Ou o desencontro.

Há um amor assertivo em mim
que "peita" a permissão ao rótulo
Ao espectro de apatia que permeia
As relações.

Você foi
Meu amor escolhido
Para encolher
Como naquele filme do homem que já nasce velho
Mas não houve consentimento
Tão pouco qualquer ato de contrição
Ou aviso.

Não me arrependo
Não me pego a vagar por subterrâneos
Desse sentimento tão...

INTO THE UNIVERSE
2
0
February 24, 2019
 

DE_COMPOSIÇÃO

Quando você aprendeu a ser infeliz
Como se estivesse apenas sobrevivendo
À vida
Como se ela fosse uma missão impossível
Ou pouco digna
Da sua real entrega?

Os seus truques,
Os seus personagens,
Não revelam esperteza
Mas transparecem um desespero trágico
Em avalizar o próprio valor
Diante de uma sociedade
Que não te conhece
Porque sempre te engoliu
Ao gosto
Da própria língua
Mesmo que ao inverso.

Todos nós nos submetemos
De certa forma
Mas você
Parece acreditar que falsear a si mesmo
Seja um dom
Um ótimo “negócio”...

Mas artistas nunca foram mascates
Quem traz a luz que você projeta
Não precisa vender tesouros duvidosos
Ou sorrisos enjaulados
Para fingir ...

STAR EXPLODING
1
0
February 24, 2019
 

O AMOR É BENTO

Sim,
Eu tenho pressa:
Eu te quero agora
Bebendo da minha pele
E lambendo-me os seios em órbitas.

Não posso atravessar tuas paredes
Mas posso encharcar tua sede
De mim

Pois o gosto que te oferto
É poesia pura
É luxúria da mais absurda
Em forma de amor
E em alma de fissura
- Sem poréns -

Quanto mais demorares a vir
Maior será a tua loucura
Devassada em meus efeitos
De felina noturna:
Inteira
Te sou um harém.

Mas eu sei
Que queres o meu dia
O meu medo
O meu segredo
E tudo o que sou
Reverberado em tua saliva.

Podes correr
Adiar
Tentar forjar a procura
De tua essência
Em outras mãos tantas,

Mas não adianta:
Não haverá alma que suplante
A soma da minha ind...

JUPITER
1
0