Explore
Sign Up
Login
April 12, 2015
 

A saudade é um lugar
Lugarzinho onde só chega quem amou
Tão quanto aquele cais abandonado
Que só ancoram os barcos mais pretensiosos
Saudosos

A saudade é marinheira
Entre lágrimas veleja
Entre versos e estrofes
Prega peças, ameaça a sorte

É que a saudade me persegue
Em mim ela faz morada
Sou sua eterna amada
Porque de mim ela não se vai?

Ela grita
Me faz chorar
Usa versos do Drummond
Para os meus inspirar

Ela ama o Caetano
Suas canções a ela pertencem
As mais saudosas e tristonhas
São seu vício eminente

Ôh saudade,
Por que me torturas assim?
Por que não me trás de volta
O passado que tanto desejo

-Ana Pereira

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
1
0
March 21, 2015
 

Atire o fim

Fujo
Do mundo
Vagabundo
Que nos separa
Você não para
De me ferir

Ferida
Caída   
Sofrida
De amor

Me mata
Atira
A bala que falta
Puxa o gatilho
Do adeus tão doído

Se vai
E não volta
E se voltar que seja pra ficar
Cuidar
Me ninar
Porque de lágrimas estou farta
Farta de falso amor

-Ana Pereira

Thumb_signature_1426990840
ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
March 7, 2015
 

Vácuo Interno

Ora, ora
Mas quem diria
Quem pudera dizer tamanho absurdo
Quem tão ingênuo seria
Para dar ouvidos a essa asneira poética

O silêncio tomou conta
A dama já estava pronta
Mas ficou a espera
Noite longa aquela seria

Depois de tantas promessas
-Vazias-
De amor repletas
E mentiras perpétuas

O príncipe dos sonhos se tornara sapo
- Ó céus -
Berrava a moça tristonha
Plantada havia sido deixada
Pelo amor tanto idealizado

Ele fugiu
Não sabe ela se foi dela ou do sentimento
É que medo de amar causa repentes estranhos
Causa o tormento
De quem fica

Fica sem amor
Sem o ardor das noites intensas
Fica o clamor
Para que ele volte
E quebre o silêncio com promessas
  
-Internas-

-Ana Pereir...

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
2
0
March 7, 2015
 

Outros

Saber caber em si é artimanha
Não somos feitos pra isso
Somos (in)cabíveis
Somos (in)capazes

Somos feitos de faltas
Preciso do outro
De todos
Para assim poder cabe no mundo

Minhas dores não são só minhas
Tão pouco meus amores
São repletas de outros
Outros esses que sem eles eu nada seria

Outros que me montam e desmontam
Me formam
Me criam
Outros que cabem  mim
Ou num verso de um poema qualquer

-Ana Pereira

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
March 7, 2015
 

'Beleza não põe mesa'
Já dizia um sábio
Hábil e certeiro
Será que sabia ele os rumos da humanidade

Desumano esses julgamentos mundanos
Aparência incrível
Corpo escultural
Um miserável intelectual

Conteúdo nunca esteve tão em falta
Preconceito nunca esteve tão em alta
-pobreza-  
De espírito
De beleza
E nobreza

Sou nobre

Não em posses
Mas em palavras
Devaneios meus que me tornam bela
Aquela
Que se orgulha do que o espelho reflete
Porque um dia aprendi
Que ser belo é ser pleno
Sem prisões e padrões
Ser é belo é ser
Livre

-Ana Pereira

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
March 7, 2015
 

Te tomei para mim
Somos um só
Ou você sou eu
Você em mim

Somos partes distintas
De um total confuso
De um geral medonho
Repleto de desconcertos

Somos o inteiro que faltava
Para o mundo habitar
Na sorte
Nem a morte nos matará

Você não me pertence
Nem eu pertenço a ti
Meu espaço é pequeno pra servir-te de abrigo
Mas posso alargar-lo se estiver contigo

Teu riso dança
A melodia do meu olhar
E nessa doce sinfonia
Estamos juntos a bailar

-Ana Pereira

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
February 14, 2015
 

Reencontro

O papel nunca abandona o poeta
É que o poeta é bicho estranho
Costuma fazer da vida labirintos sem fim
Sem mim

É que o poeta que habita e mim vez ou outra se vai
Ele passa tempos sem fazer ao menos uma visita
Mas quando decide pelo retorno traz boas notícias

Um instante
O poeta não se vai
Eu que vou e não levo comigo a poesia
Perdão
Mas hora ou outra ela pesa
Ocupa espaço

Quando a reencontro
Ah, esse encontro magnífico
Poeta e poesia
A mágica retorna

Faz-se alegria

-Ana Pereira

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
February 14, 2015
 

Inteira

Quando o tempo resolve questionar-te
Não hesite
Seja

Seja em meio a incertezas
Ou respostas inacabadas

-Mas seja-

Seja feito o vento triste
Que corre em meio a estradas tortuosas
Sem pressa e destino certo

-Mas seja-

Seja ainda que em pouca escala
Ou quem sabe em nenhum ritmo acelerante
Mesmo que não seja nem um pouco contagiante

-Mas seja-

Seja você
Mesmo sem ser

-Seja-

-Ana Pereira

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
November 20, 2014
 

Versos sonhados

Ela tinha um sonho
Um sonho distante
Pensado e muito sonhado

Uma utopia
Sua utopia
Sonho de fazer o mundo sorrir através das suas palavras
Sonhava ela com o arco-íris dos seus versos colorindo os becos e vielas deste mundo

Queria ela brotar esperança nos pobres
Fé nos descrentes
Amor nos corações partidos
Compaixão nos esnobes

Ela tenta
Ela sonha e espalha vibrações positivas por aí
Ela acredita em um amanhã melhor
E com seus versos sonhados caminha na estrada da utopia possível
O sol de amanhã nascerá sorrindo
-Diz ela-

-Ana Pereira

Thumb_signature_1416525811
ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
November 20, 2014
 

Versos sonhados

Ela tinha um sonho
Um sonho distante
Pensado e muito sonhado

Uma utopia
Sua utopia
Sonho de fazer o mundo sorrir através das suas palavras
Sonhava ela com o arco-íris dos seus versos colorindo os becos e vielas deste mundo

Queria ela brotar esperança nos pobres
Fé nos descrentes
Amor nos corações partidos
Compaixão nos esnobes

Ela tenta
Ela sonha e espalha vibrações positivas por aí
Ela acredita em um amanhã melhor
E com seus versos sonhados caminha na estrada da utopia possível
O sol de amanhã nascerá sorrindo
-Diz ela-

-Ana Pereira

Thumb_signature_1416525811
ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
November 20, 2014
 

Entre (linhas)

O papel me pertence
Ou seria eu que sou feita dele?

Sou feita de versos inacabados
Estrofes interrompidas,
Poemas sem rimas

Sou feita da poesia que há na incerteza
Feita de olhares além de horizontes notáveis

Olho flor vejo amor
E vejo também dor
Vejo lágrimas e poesia
-Utopia-

Entre crônicas e prosas
Entre poemas e resenhas
Lá estou eu
Cá estou eu
Tentando me encontrar

-Ana Pereira

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
November 20, 2014
 

Cresci ouvindo falar em "para sempre", "príncipe encantado" e "pessoa certa", mas sabe, nunca acreditei nessa baboseira toda, preferi acreditar em acasos, e quem sabe até em destino, ou chame como quiser. A questão é: sem planejamento, o plano é não planejar, isso mesmo, porque não tentar não pensar e apenas viver as oportunidades?! Perdemos tanto tempo procurando algo que esquecemos de olhar em volta e reparar nas peças que a vida vem pregando, e quem não gostaria de um espetáculo com um final digamos... inesperado.
-Ana Pereira

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
November 20, 2014
 

Na falta do teu abraço, me aconchego nos braços da escrita, algumas vezes, muitas delas ela é minha única companhia, digamos até a mais fiel.
É que entre nós não há tantos desentendimentos, ou dúvidas, ela não exige de mim mais do eu posso oferecer, ela não cobra horários ou satisfações pela ausência, ela é tranquila, me cuida e nina como uma criança que precisa de colo, e sinceramente, não, eu nunca vou perder minha essência de menina/moça, sou feita de juventude, e mesmo que com você não corra tudo bem, deixe estar, ainda tenho papel e lápis para escrever o caminho da minha felicidade.
-Ana Pereira

Thumb_signature_1416523947
ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
November 20, 2014
 

Ter saudade
Ou seria ser saudade?

Na falta de traduções e contextos me privo ao simples sentimento
Sentimento vago
Falta algo
Alguém
Espaços vazios
Lembranças remotas

Não sabemos bem definir
E nem mesmo aprendemos a senti-la da melhor forma
Saudade
Ah, saudade doída
Dessas que dilaceram o coração de quem a sente

Saudade ardida
Torna brasa a chama um dia apagada
Mas saudade é querer perto
Saudade é pedido de retorno

Seja do tempo
Ou do vento que levou um alguém para longe
Saudade é verdade
É prova de amor
-Ana Pereira

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
September 13, 2014
 

Desejo acalorado

Teu toque em mim desperta
As melhores sensações
Dessas secretas e obscuras

Teu toque de mim retira
Toda aquela armadura
Que um dia tentei manter
Não ter
Tanto querer em meu ser

Teu olhar sobre meus lábios
Sou tomada de euforia
Veio a mim toda magia
E desejo que eu temia

Te desejo a cada minuto
Com seu olhar astuto
Que me cerca e inunda
De amor minh'alma imunda

Eu te quero por inteiro
Me pertence o teu cheiro
De desejo e malícia

Vem e me leva para longe
Universo acalorado
Ser o meu eterno amado
E meu corpo a ti pertencer
-Ana Pereira

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
September 1, 2014
 

Dor de amor

Palavras faltam
Até mesmo ao poeta
Afinal
Não é sempre que os devaneios são cabíveis em linhas de um papel qualquer

As vezes na infinidade de pensamentos me perco de algum alicerce
Me perco dos sentimentos relevantes
Dos medos palpitantes
Medo mora ao lado da incapacidade
Ser incapaz
Voraz
Sagaz

Sou também feita de medos
Mas os medos não me fazem
Ou de mim não deveriam fazer parte

Sou estreante nessa arte
Arte da coragem
Vivia eu a margem
Dos amores e suas dores
Dores essas que compensam

Afinal
O amor sempre vale
Não importam os seus males
Mal de amor
-Dor-
Controvérsias constantes
Que dão vida ao amante

E as lágrimas ?
Ah' meu caro
Essas serão tuas companheiras nas noit...

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
August 9, 2014
 

Eu sou a poesia em forma de paixão, leia-me e recite-me.
-Ana Pereira

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
3
0
August 9, 2014
 

Como começar ? Você sempre fica na dúvida de como iniciar uma narrativa, que palavras usar, ou que questionamentos fazer, que tal do fim, não, não é o fim, talvez a metade do caminho, aquela metade doída, sabe ? Aquela que chamamos de saudade.
  De todos os sentimentos que podem torturar o ser humano, a saudade é o pior deles. Você não sabe lidar com ela, não sabe se chora tentando cobrir uma lacuna que é impossível de ser preenchida, dependendo da saudade. A que eu sinto dói,  perfura feito faca. Tenho saudades de um tempo, aquele tempo menino, tempo inocente e ingênuo. Naquele tempo eu não conhecia tanta dor, aliás, dor não fazia parte do meu vocabulário, apenas haviam sorrisos, sorrisos e...

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
1
0
August 9, 2014
 

Nas noites frias, quando estou sem você, o que são quase todas as noites, me prendo as lembranças, aquelas lembranças serenas do tempo que nossos olhares se cruzavam na emoção do encontro inesperado. Lembro bem que meu coração disparava só em saber que você estava perto, o brilho nos olhos entregava o que meu sorriso bobo tentava disfarçar, em vão, até porque minhas tentativas de fugir de ti sempre eram falhas. Levou um tempo até eu entender que na verdade eu fugia de mim mesma, fugia da vontade louca que eu tinha de me atirar em teus braços e na dúvida do amanhã fazer morada, contigo, abrigo faríamos no incerto. Você veio num encanto, lembro também do teu canto ter a mim encantado, lembro de...

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
August 4, 2014
 

Caos em mim

Procura-se um sentido
Um rumo
Sou um túmulo
De mistérios e sonhos

Ouvi dizer que em algum lugar havia a certeza
Certeza essa que eu insisto em não enxergar
Talvez não seja a minha sorte
Não é esse o meu norte

O caos instala-se sobre meu ser
Na loucura dos pensamentos
No desalinho dos sentimentos
Me perco na imensidão de sonhos

Eu preciso daquele sonho
Aquele sonho prematuro
Que eu nunca deixo de sonhar

Utópicos
São os meus planos
E nessa utopia da vida
Eu sigo
Sem rumo
No caos
Com sonhos
Do poeta que restou.

- Ana Pereira

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
1
0
August 4, 2014
 

Ser sem ser

Tenha calma
Calma na alma
Garota
Garota de dúvidas e questões
Garota de ilusões
Garota de paixões

Não no plural
Uma apenas
Uma paixão que lhe pertence
Não o ser
Mas a paixão

O ser não é dela
Nem dela poderia ser
Esse ser
Que de tanto não lhe pertencer
Lhe feriu e fez chorar

Aos prantos
A garota segue
Ferida e incerta
Com medo e arrependimento
-incertezas-
Que essa paixão que não lhe pertence
Lhe fez pertencer

- Ana Pereira

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
August 4, 2014
 

Sou chuva

Nessas horas o barulho da chuva lá fora já estava maior que meus pensamentos

O céu caía sobre meus medos e mistérios
E a criança assustada que vivia em mim surgiu

Surgiu sem pressa
Logo depressa me encolhi em meio as cobertas
Tentei me esconder da chuva que era voraz e assustadora

Mas no fundo estava me escondendo de mim mesma
Dos meus temores e amores
Das minha dúvidas e retóricas
Dos meus sonhos medonhos

Da auto-suficiência que deu lugar aos questionamentos
Onde pretendo chegar?
O que quero?
Por que quero?

Acho que a vida nada mais é que perguntas feitas ao vento
Talvez sem respostas
Mas o tentar
E o lutar basta
O viver basta

E com minhas dúvidas e perguntas sou feita d...

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
August 4, 2014
 

Uni (verso) Paralelo

Teu nome
Me escapa
Me mata
Me falta

O som da tua voz
Ao dizer meu nome
Esse deleite me consome
Me invade
Maldade

Eu durmo
Eu sumo
Você vem
No inconsciente
Demente
Ser de mente
Só você
Em minha mente

Culpa
Repulsa
Não sinto
Nem sentirei
Por te amar

Eu te recito
A poesia declamada
Não mais aquela esperada
Por um alguém que se foi

"As vezes o universo pode ser pequeno para duas pessoas
As vezes o universo pode ser pequeno para os sonhos
Eu e você
Nesse pequeno universo "

Mas amanhã
Numa manhã fria
Você virá
E me dirá
Que a minha
A tua poesia
Nunca esquecerá

-Ana Pereira

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
May 6, 2014
 

Há risco

Os sonhos são as asas do poeta
Sonhar lhe permite voos altos e arriscados
Mas que lhe ensinam a manobrar no céu da escrita

ó liberdade
Vem
Me toma por inteira
Faz do meu ser pouso eterno
Faz dos meus lábios repouso
E de minh'alma tua casa

ó liberdade
Faz de mim prisão perpétua
De vivências e histórias
Fica
Não me abandonas

São os sonhos que me moldam
Me fazem ser
Ser crescente e insistente
-Tentativa-
Falha no pensar
No agir
E no querer

ó liberdade
Faz de mim pássaro
Para em teu céu
Alçar voos

ó liberdade
Me faz ouvir teu grito
Que soou como um hino
Ao ouvir primeiramente
Grito esse cedente
De paz pura
E Temente

- Ana Pereira

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
7
0
May 6, 2014
 

Sou

E assim vou
Assim sou
Bicho estranho
Medonho
Não tão confiável
Talvez amável
Sou a dúvida
E a poesia que há nela
Sou a crueldade de escolha
Sou a imensidão de pensamentos
Sou o mar
De ilusões e incertezas
E assim sou...
Assim vou....

- Ana Pereira

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
3
0
April 21, 2014
 

A procura

Nessa vida de amores Desamores e decepções Quem perde?
Quem ganha?
Quem ama?
Quem sofre?

Amor é sinônimo de dor
Saber lidar é o principal
Primordial

Mas nem todos tem o dom
O dom do saber
Todos tem o do querer

Saudades daquele amor
Amor pequenino
Morava ele dentro do casulo
Por que se foi?
Para onde se foi?

Queria que viesse
De volta para os meus braços
Preciso do teu abraço

Mereço um sorriso
Assim eu digo
Te quero comigo

Procuro seu olhar
Procuro seu sorrir
Procuro seu ser

Tenho encontrado mentiras
Revoltas e mais voltas
Mas tão te encontro

Eu te ouço
Eu tento
Estou atenta
Só preciso de um sim
Para assim
Poder ser
Novamente inte...

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
April 21, 2014
 

A sós

Me sinto só
Sozinha sem você
Sozinha sem ninguém
Sozinha com o caos

Mente astuta
Não cansa de pensar
Posso até tentar
Mas das lágrimas não consigo escapar

Mente assusta
Me traz o medo
Medo esse que me toma
Medo do abandono
Medo do perigo
De não ter ninguém comigo

Mas logo sinto
Logo vivo
Logo sei que não estou só

Estou com ela
Que nunca me abandona
A solidão

Solidão e ilusão
Amigas
Parceiras no sofrer
Nunca deixam de correr
Ao meu lado

O poeta sumiu
Correu para longe
Fugiu do sofrer e da dor mundana

Queria ele respostas
Para as perguntas que fez durante os anos
Durante os anos que passou só
Sozinho com a escrita

Aqui ele não mais vive
...

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0
March 22, 2014
 

Ela

Ela vem  sorrateiramente
Atravessa minha mente
Para assim poder ficar

Ela não teme sua sorte
Quem dera temesse
Mais que eu ela vem forte

Com cuidado ela chega
E no medo se hospeda
Com a maciez de uma seda

Ela vem sem querer partir
Passagem?
Trouxe só de vinda

Ela beija os seus lábios
Toca os seus cabelos
Finge liberdade
Esconde a verdade

Ela prova sua astúcia
Provoca sua revolta
Mas ela volta

Ela presenciou terror
Com a frieza que tomou
Dos corações que já levou

Ela é amiga dos vilões
Sabe de todas as maldades
Mas não conhece a bondade

Seu rosto ninguém viu
Sua voz ninguém ouviu
Sua face ninguém tocou

Muitos querem a matar
Com a força des...

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
6
0
March 5, 2014
 

Viver de amor

Amar é errado?
E se o amor for proibido
Não deve ser amado?
E se o amor for recíproco
E muito sonhado?

A resposta quem sugere?
A cor
A dor
Tudo adere ao amor

As canções me trazem você
Me elevam ao paraíso
Do estar contigo
Ou do querer estar?

Eu provei do fruto
Do perigo desse amor
Do veneno que restou
Para eu poder provar

O amor mata
Estou farta desse amor
Amo a sorte
Amo a morte desse amor

Amo o amor
Que me fez feliz
Por um segundo sequer
Me fez amar
E isso é o bastante?
Sim
Para o amante

Amo o correr
Lutar
Fugir
Contra esse amor
Desse amor

Estou farta
Farta de lágrimas desse amor
Farda de dor
Dor de amor
Amor que dói
Mas a...

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
3
0
March 1, 2014
 

Margens da escrita

Escrevo com o coração
Com sentimento e emoção
Para encontrar-me com meu próprio EU

Escrevo junto ao tempo
Nos limites que a vida dita
Mas há limites para a escrita?

Me pergunto as vezes
Se uso as palavras certas
Se uso os melhores arranjos
Se uso o melhor que tenho

Mas logo lembro
Logo penso
Na escrita não há certo ou errado
Bonito ou feio

Há o amor pelo que faz
O amor pelo que vive
Paixão em colocar todo sentimento na ponta do lápis

Há o querer
Querer que através daquela palavra
O Mundo possa se abrir para ti
Possa tornar-se mais colorido
Mais habitado de bons fluídos

Há o querer ser
Ser e escrever
Sinônimos nessa vida insana
- An...

ORIGINAL
Thumb_1425771668
PO#29577
0
0