Explore
Sign Up
Login

Tiago Falcão Parr...

PO# 653136
Brazil
Brazil
April 8, 2020
 

Afasta de mim este mundo psicótico
Que enfermo permanece
Atiçando minha pessoa ao fundo do poço
Ou será o fundo do copo
Do corpo fadigado
Quero o isolamento do meu pensar já isolado

E o que falar da massa? Alienada
A legião de vivos putrefantes
Uma que sofre da decadência neurológica
E vive em terror, irracional e desproporcional
Um Pânico frente ao vulto apagado
De um passado sofrido
De uma legião carmesim
Que faminta marcha sobre Gaia
A dominar a mente frágil
Daquele que cria seus nêmesis

E me causa anseios inomináveis
Pelos homens sem rostos
Que vivem nas trevas gélidas
Que tem a faceta de sua máscara, conhecida
Que matam à golpes de espada
Uma espada melada de ti...

LETTRS FUCHSIA
0
0
April 6, 2020
 

Declaração

Irei declarar
Talvez declare a renda
Talvez declare insanidade
Ou quem sabe, declare estar farto

Mas uma declaração é assim
Simples porém complexa
A simplicidade da mensagem
A complexidade da intenção

Me declaro por crer
Me declaro por saber
Me declaro pra aprender
Me declaro pra esquecer

Mas no fundo eu declaro
Independência do meu ser
Para declarar então
A declaração do meu coração

NORTHERN LIGHTS
0
0
April 1, 2020

Ah, hoje é meu dia de rei
Não um rei soberano e absoluto, longe disso
Hoje é meu dia de reida minha própria vida
Meu primeiro decreto real? Aproveitar a beleza da vida

E no meu banquete, o que há?
Hei de me servir das mais belas cores
Dos mais belos sons, me empanturrarei
Quanto aos cheiros? A todos, irei degustar

E quando me levantar, será para fazer um brinde
Ao quê? Eu não sei
Brindo apenas pela alegria deouvir as taças batendo
É um coro destoante e bonito

Sigo então para o salão de baile
Onde danço ao ritmo das minhas emoções
Um tango em homenagem a alegria
Uma valsa para minha melancolia

E ao falar com a corte
Quero que ambram alas
Não por ser autoridade
Mas qu...

SET THE MOOD
2
0
March 30, 2020
 

Durante o auge da noite
Um grande concerto acontece
Rufam-se os tambores celestiais em majestosas explosões sônicas
Luzes chicoteiam por entre as nuvens e ricocheteiam em direção ao solo

Eis que
Por um breve momento infinitesimal
A luz divina arquea crepitante, nos atraindo feito moscas
Nos cega
Nos amedronta
Nos inspira
E assim, rápido qual uma tempestade de raios
Uma mente solitária na noite
Rabisca em pedaço de papel
Uma poesia relâmpago
Que ecoa em sua alma
Feito o som de um trovão
E na madrugada cintilante
De azuis e lilases
O poeta acha a voltagem necessária
Para uma vez mais escrever
Escrever sobre a beleza caótica da tempestade

200TH SKYLARK CHALLENGE
2
0
March 29, 2020

Eu conheci uma garota lá em fevereiro
Eu conheci uma garota que me virou ao avesso
Ela me fazia cantar "Moonage Daydream"
Não era uma "Little China Girl"
Mas para mim era radiante como "Lady Stardust"
E pobre de mim, um mero "Alladin Sane"
Apaixonado por alguém tão "Rebel Rebel"
Mas não tem problema
porque nessa vida cheia de "Space Oddity"
Vou seguindo no embalo de "Let's Dance"
E eu não quero ser "The Man Who Sold The World"
Apenas um "Starman" apaixonado
Que por não saber como lidar com o sentimento
talvez fuja pra viver sua "Life On Mars"

ROCK OUT
1
0
March 29, 2020
 

Sentir
Sinto que é difícil sentir
Sinto que é difícil expressar
Sinto muitas coisas
Mas sinto que não sei sentir
Me falta a honestidade de sentir
Me falta a honestidade de falar
Me falta honestidade
Me sinto pressionando pelo sentimento
E me sinto pressionando pelo não sentir
Pois desonesto sou
De coração sincero, sinto-me desonesto
Sentimentos são difíceis
Sangram a alma
E tão honestamente te despem de desonestidade
Sinto que não sei sentir com honestidade
Pois não sei o que é honestidade de sentimento
Tenho a sensação desonesta de que não sinto como deveria
E faço de mim, o poeta mentiroso
Que em toda sua desonestidade
Honestamente se debruça sobre o papel
Para fazer pa...

ROCK OUT
0
0
March 29, 2020
 

As areias do tempo
Douradas em sua ampulheta
Caem seguindo seu fluxo
Hora cruéis, hora bondosas

O tempo
O tempo tem seu tempo
Mas nós deixa sem tempo
Quanto tempo passei

Que tempo é esse
O mesmo tempo que com o tempo cura
O mesmo tempo que com o tempo amarga

Bondosas areias
Que poupam a memória pelo tempo
Que nos permite imaginar um tempo místico

Maldosas areias
Que deterioram a memória pelo tempo
Que apaga o Místico de outro tempo

Por que o tempo não tem tempo?
Não tem tempo para você
O tempo tem que correr
Sem tempo para você
Você tem que correr
Porque o tempo passa
E o tempo segue o seu próprio tempo

PERCEPTION OF TIME
0
0
March 29, 2020
 

O conhecimento é um fardo
As vezes muito pesado para se carregar
É entender as situações mais desesperadoras
É saber que é incapaz

Eu odeio o conhecimento
que um dia tanto busquei
Odeio o conhecimento
Que um dia tanto amei
por roubar minha inocência
E tirar de mim
A capacidade de não desconfiar

Amaldiçoado pelo conhecimento eu sou
Quando sei, sozinho, o que o futuro aguarda
O conhecimento é quem me tira a paz
É que me causa ânsia

Eu amaldiçoo Adão e Eva
Que em um ato de rebeldia
Amaldiçoaram a humanidade com o conhecer
Eu amaldiçoo o conhecimento
Da condição de amaldiçoado que sou
Me rouba o sono em tempos de trevas

Que a praga circule, assim serena, venosa
Ao pr...

MISTY HILLS
0
0
March 29, 2020
 

A Vida

No princípio era infância
Rica e colorida
Onde tudo é luz e esperança
Sem o fardo da responsabilidade
E as correntes da preocupação
Onde ser livre é um exercício diário
E a imaginação se faz matéria prima
A seda bruta para tecer os sonhos
Ah vida, doce vida

E depois vem a adolescência
Onde as cores se misturam ao cinza
Onde há dias de luz e dias chuvosos
Quando responsabilidade vira fardo
E a preocupação, uma coleira
Onde ser livre é um privilégio
E a imaginação mescla-se à razão
E onde os sonhos são tecidos à mão
Ah vida, confusa vida

E quando menos se espera, a adultez
Onde as cores somem
E os dias de sol, um privilégio
O fardo aumenta
A coleira vira cor...

THE CASETTE STAMP
0
0
March 29, 2020
 

Eu quero amar
mas não quero um amor raso

Quero me envolver nas curvas fascinantes do seu saber

Quero me maravilhar com os horizontes do seu conhecimento

Quero me deliciar nas conversas sem fim, que começa com um Big Bang
E termina quando a última Anã Branca se apagar

Quero o fascínio de te olhar nos olhos e ver as chamas da curiosidade
Atenta à cada palavra

Quero me encantar com o seu entusiasmo

Quero acompanhar à sua felicidade quando descobre algo novo

Quero unir sua mente a minha mente
E sua essência com a minha

Quero o desespero de saber que você penetra minhas defesas com facilidade

Quero esse sentimento tão forte quanto a atração de um Buraco Negro

Ess...

SUMMER LOVIN'
1
0
March 29, 2020
 

Ah minha velha amiga, melancolia
Qual é hoje o teu infortúnio
Quem em teus sonhos causa distúrbio
E por quem cantas essa triste melodia?

Oh minha melancolia amada
Quantas lágrimas há de chorar
Por aqueles que morrem sem amar
Até quando sua bondade será roubada

E me diga, oh sentimento ingrato
Por que a morte em sua elegância
Torna nosso mundo tão abstrato

Oh melancolia seria esse o nosso trato?
Onde me tomas tudo com eloquência
E me sobram só as memórias no retrato

PERCEPTION OF TIME
0
0
March 29, 2020

Obscuridade

Que tempos são esses?
Onde Pais e filhos se matam nas ruas
Diferença de opinião? Ou será geração?
Até onde vai a humanidade
Que guerreia por fé, ganho ou vaidade
E onde estão os amantes?
Não estão nos bares, casas e parques
Será que há amor além do medo?
Ou o medo está além do amor
E o que falar da peste?
Que fere, apodrece e mata
Que espanta cada membro da massa
Deixando marcas e traumas
E o que falar da obscuridade?
Será que o mundo está imundo?
Ou apenas estou a perceber a realidade?

SWAN
0
0
March 29, 2020

Faço da minha escrita a minha cruzada
Santa Guerra que luto por minha alma
Num futuro incerto que me tira a calma
Sábio é o guerreiro que não saca a espada

No alvorecer dourado sobre a enseada
Uma nau gloriosa e imaculada
Sobre calmas águas navega
Sempre serena a proteger a terra

Porém, me iludir não irei por falsa promessa
Pois ao escrever me torno poeta
Uma alma constantemente inquieta
Derramando sobre o papel, a tinta

E se me ver por aí à dançar
Que de mim se afaste
Pois maligno de intenção sou
Sou algoz do mentir

Pois livre para admirar sou
E sentindo cada palavra, me encontro
Pois a poesia é minha cruzada
E sábio é o guerreiro que não brande a espada

LIFE
1
1