Explore
Sign Up
Login

Vanessa Cardui

PO# 496741
Portugal
Portugal
www.borboletrasdecardui.blogspot.com
August 18, 2017
 

"Hoje li uma dúzia de palavras escritas pelos teus dedos. Hoje vi a tua letra. Hoje voltei a ver a tua letra. Hoje voltei a sentir-te perto quando tu já estás tão longe, ou sempre estiveste...
Hoje voltei a ser criança em que dava importância a qualquer marca de afecto que te esforçavas por deixar em mim. Só que essa importância que, para mim, era tão valorosa, desvanecia-se logo imediatamente a tu estragares tudo com a tua agressividade nas palavras que pairavam no ar.
Hoje voltei a ler as tuas palavras. Voltei a estar perto de ti mas nem me atrevi a aproximar-me por não querer sentir-te mais do que isto: apenas e só no pensamento.
Hoje, as palavras que eu li eram banais, mas eram tuas, escr...

PHOTOGRAPHY DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
1
0
August 18, 2017
 

Estruturas de vidas por entre as ruas
Despidas pessoas de almas semi-nuas
Almas que pairam entre as brisas do vento
Almas que até se podem perder num momento
Confuso, obtuso e sem uso
Em que o único uso é saber pensar
Viver é uma arte para quem sabe apreciar
Almas em pessoas vazias e pessoas em poucas almas
Viver sem maratonas, sem pressas e nas calmas
Voar como borboleta e bater as asas e voar
Transpor as nuvens e sonhar que as estou a pisar
Com pés de lã e com uma suavidade tremenda
Viver esta vida é uma grande prenda
E a prenda da vida é sabermos ser
Quem somos e quem queremos ser!

Vanessa Cardui

PHOTOGRAPHY DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
1
0
August 8, 2017
 

"Hoje li uma dúzia de palavras escritas pelos teus dedos. Hoje vi a tua letra. Hoje voltei a ver a tua letra. Hoje voltei a sentir-te perto quando tu já estás tão longe, ou sempre estiveste...
Hoje voltei a ser criança em que dava importância a qualquer marca de afecto que te esforçavas por deixar em mim. Só que essa importância que, para mim, era tão valorosa, desvanecia-se logo imediatamente a tu estragares tudo com a tua agressividade nas palavras que pairavam no ar.
Hoje voltei a ler as tuas palavras. Voltei a estar perto de ti mas nem me atrevi a aproximar-me por não querer sentir-te mais do que isto: apenas e só no pensamento.
Hoje, as palavras que eu li eram banais, mas eram tuas, escr...

GERALD R. FORD
Thumb_1482720584
PO#496741
1
0
July 27, 2017
 

Os meus avós são e hão-de ser sempre os melhores! O meu coração está cheio deles, cheio do amor deles, cheio de recordações boas e genuínas. Sem ter escolhido, cresci ao lado de quem escolheria para crescer. ❤ sem eles nunca me sentiria a mulher que sou hoje! Obrigada à minha avó Pureza a quem tenho o privilégio de poder agradecer todos os dias presencialmente.... e obrigada ao Nunum, avô Horácio e à  avó Ivone e à Tia Aidé por continuarem a olhar por mim mesmo depois de não vos conseguir ver mais. Mas sinto, sentirei sempre a vossa presença e uma enorme gratidão por isso! ❤

Vanessa Cardui

ONE VOICE DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
1
0
July 27, 2017
 

" Há dias em que nos apetece chorar para limpar o que dentro de nós ficou sujo. O que os sentimentos corroeram...
Há dias em que chorar faz mais que bem, para nos revitalizar a alma e reconstruí-la com o que há de melhor na vida: os pingos de felicidade.
Pingos de felicidade que nascem das coisas mais simples, daquelas que acontecem sem pedir licença e que nos deixam sequelas nos lábios - os sorrisos gigantes que fazem a vida valer a pena!
Há dias em que nos apetece chorar para que os sorrisos nos saiam mais límpidos.
Estes dias são raros, mas existem. Nem sempre nos apetece chorar, principalmente este chorar de limpa-limpa-que-neste-momento-és-tão-feliz!!!
Nestes dias choramos para, depois, ...

ONE VOICE DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
1
0
July 12, 2017
 

Quilómetros de ti
Quilómetros de ti por mim afora
Tanto por querer
Tanto por explorar
Tanto tempo para perder
E ó tempo, eu sem o ter
Escapa-me pelos dedos sem querer
Faz-me andar vagabunda sem saber
Por ter os pés a latejar por ti correr
E eu a caminhar quilómetros de ti
E tu sem saberes sequer de mim
Que não estás por mim afora quando estás
Que o tempo rouba tempo mas também o traz
Quilómetros de ti bem percorridos todos os dias
Quilómetros com frentes quentes e frias
Quilómetros que não me canso de correr
Por ti e por mim sem que nos possamos perder

Vanessa Cardui

SIMPLICITY DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
1
1
July 6, 2017
 

Lavas dentro de mim
Labaredas de cetim
Coração em brasa
Alma em frenesim
Estrada escura como breu
Cama dura que amoleceu
Noite em dia e dia em noite
Relógio parado e acelerado
Corpo inabilitado mas ágil
Vaivém de uma mente frágil
Pássaro com asas mas em gaiola
Mente blindada que não vive de esmola
Celas utópicas numa sociedade torta
Em que a recta tem curvas
E a estrada nem se nota

Vanessa Cardui

CELEBRATING FREEDOM
Thumb_1482720584
PO#496741
1
0
June 28, 2017
 

Dar-se ao vento como pássaros ao relento
Viver com o sinal de que se tem vida
Uma vida que é toda e não só um fragmento
Contar passos mal dados não é saída
Se não sabes viver a vida é como se tivesses sida
Não aproveitas momentos que passam num ápice
Não te sentes pena por tão pesado te sentires
Será que não dominas que assim és esquecido?
Não baixes a cabeça que é para andar erguida
Mesmo que comas é como se te faltasse a comida
Com tanta inércia até te sentes fodido
Levanta-te com convicção e usa as pernas que tens
Faz- te à vida e deixa-te de lamentos
Não caias de bruços só porque não te correu bem
Não sejas burro e dá uso ao que tens
A vida não é um jogo e a ampulheta não pára
Podes nã...

HARRY POTTER
Thumb_1482720584
PO#496741
1
0
June 27, 2017
 

Vinhas todo armado em rei. Não és nada de cerimónias. Casaquinho e calça de fato, todo de corpinho bem feito.
Estranhei não pelo cenário porque te sabia perfeitamente aprumado, mas assim, quase que colapsava porque para além de o dizer mil vezes por dia mentalmente que tenho ao meu lado um homem lindo, constato-o todos os dias olhando-te e agradecendo aos céus.
Tinhas os braços atrás das costas. Chamei-te empregado de mesa e tu franziste o sobrolho. Eu dei o troco do franzir.
Abracei-te. Tentei espreitar. Antecipaste-te.
Pediste- me em casamento com uma rosa.
Eu chorei. Com a maior felicidade do mundo.

Dou-te uma rosa cheia de vida
E proponho uma união a sério
Cuido de ti nas más horas
...

A MAN WHO CAN DANCE
Thumb_1482720584
PO#496741
0
0
June 27, 2017
 

E vi-te ali assim...mesmo ao lado do sol. Como se fosses o próprio sol, a luz que dele vinha em minha direcção.
E vi-te como se fosses um toque de pureza àquilo que já é puro. Aquela aragem junto ao mar, tão purifica e tão abençoada! E depois tu, ali, de olhos postos em mim e eu de olhos postos em ti,  ali. Como se o tempo tivesse parado para nos olharmos.
O tempo parou e ficámos ali, os dois, fundidos no ambiente mais prazeroso!
Às vezes, só há olhos que amam. Por vezes, os corações não estão disponíveis para amar e dão a vez aos olhos. Os olhos passam a amar, e, talvez , com a mesma intensidade, com a mesma profundidade...aliás, em alguns casos, até mais! 
Há olhos que nos amam mais do q...

EXPLORING TOGETHER
Thumb_1482720584
PO#496741
2
0
June 26, 2017
 

Vais como se tivesses que ir
Voas como se tivesses asas
Foges como se fosses criminosa
Pareces fria de te sentir
Mas tens o coração em brasas
Acesas e coladas coml ventosa
Apetece chorar e simplesmente ir
Não ficar mais tempo e sair
De gás e com rapidez
Para se ser mesmo eficiente
Só interessa sensatez
Se o caminho for em frente
Por isso sai sem pensar nos saltos
Se são altos demais e te fazem calos
Tira-os se não te sentires confortável
O ser feliz está a um passo do indispensável
Descalça e esvoaçante vais como te apetecer
Se porventura vires um obstáculo continua a correr
Sai do que te faz mal sem olhar para trás sem tremer
Faz o que o teu corpo te impulsionar
Para te encontrares ...

TYPEWRITER DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
0
0
June 25, 2017
 

As pedras estão soterradas e não caem
Desgastam e fossilizam mas não saem
As ondas mal lhes batem e as inclinam
Um bater muito suave
Mas deitado de confiança
Que nasce num fundão
Desagua na esperança
Paisagem transformada em bailado
Terra e mar juntos a embalar
Um movimento que nunca está parado
E é assim..o mar

Vanessa Cardui

TYPEWRITER DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
0
0
June 25, 2017
 

Escrevo não só por escrever
Se escrevo não é por viver
Escrever é uma necessidade
Escrever é a minha vontade
Não é de todo um hábito
Nem tampouco uma rotina
Escrevo e não interessa
Se me dão ou não crédito
É isto que a escrita me destina
Não interessa a dor nas palavras
Não interessa dar cor ao descolorado
Não interessa ser-se leve se o mundo é pesado
Escrever de bom tom ou indelicadamente
Escrevo aquilo que me vem à puta da mente
Escrevo por saber-me com este dom
Dom que me acompanha desde criança
Escrita criativa e sonhadora que a mim se entrança
Escrita romântica e aventureira sem medida
Escrita agressiva e sarcástica de cariz social
De tudo um pouco escrevo já que o sinto como mi...

TYPEWRITER DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
0
0
June 13, 2017
 

E depois há aquela gente intrusa
Não obstante de tal sem vida qualquer
Nem essa gente sabe porventura o que quer
Quando quer saber da nossa vida por completo
O que para nós são problemas a elas provoca-lhes gases
Dilemas, estágios de vontade e poucas e vendidas frases
Suores malcheirosos de rancor e de vazio
Mentes maléficas que provocam calafrio
Gente sem vida, infeliz e traste
Que se julga dona do que é simples contraste
Vida que não é nossa vida é alheia
Gente que pensa demais sobre isso é feia
Vida sabichona e pouco certeira
Gente que pensa que droga é só para a veia
Mas não pensa na drogada que é a mente
Provocada por viver pelos outros, visão demente
E aquela gente que não quer e ...

BALLPOINT PEN DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
0
0
June 13, 2017
 

Às cegas. Mesmo às cegas te hei-de encontrar. Seja no meio de um mundo inteiro ou no meio de um nada inteiro.
Contigo encontro-me às cegas, todos os dias. E encontro-te. E tu encontras-me também!
Ceguei-me por ti mas não sou cega.  Sinto- me cega por ti mas vejo-te tão bem! Às cegas e ganho a todos. Hei-de saber todos os teus traços de cor, e até as tuas veias menos pronunciadas.
Às cegas por ti, por isto, por mim. Às cegas onde sei andar de cor contigo! Onde posso vendar os olhos e andar a passos largos sem medo, só por saber que te tenho por perto... às cegas, também tu...

Vanessa Cardui

BALLPOINT PEN DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
0
1
June 13, 2017
 

Um cigarro que bebe
Um copo que fuma
Um isqueiro que molha
Onde o pó faz espuma
Balcão bêbedo de tanto licor
Bancos quentes a derreter
Alucinações breves de cor
Paralisias e afasias de ter
Descompensações hormonais
Problemas conjugais
Quando os copos são tantos
Sem motivo para espantos
É o verdadeiro motivo que se espanta
Por ser tão pouca quando pode ser tanta?
Por ser instante quando pode ser estonteante?
O que é ser feliz anestesiando a cabeça?
Para anestesiar, porque é que interessa?
Estou a ser prática ou dramática demais?
Primeira solução é beber menos que isso passa
Depois é deixar passar e ver como se deu a narsa

Vanessa Cardui

Thumb_signature_1497318999803
BALLPOINT PEN DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
0
2
June 12, 2017
 

Occipital dormente
Mão tão bem assente
Nádegas acondicionadas
Abdutores contraídos
Mãos a apertar com força de vontade
Braços a abraçar com força de verdade
Dedos escorregadios
Braços deambulantes
Corpos tão nossos e tão viajantes
Almas tão devoradoras e tão viciantes
Toques desmesurados e tentados de cor
Peito contra peito
E somos assim
Seja de que forma for
Cobertores para nos aquecer
Sem necessidade de existência
Tal é o calor humano a permanecer
Que detém decerto a maior influência
União de facto e factual
Tão cúmplice sem igual
Genitais armados e desarmados
Suores quentes e frios e arrepios
Palavras saídas da boca e engolidas
Beijos despidos de nós e tão envolvidos
Praze...

BALLPOINT PEN DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
1
1
June 12, 2017
 

Ela era uma menina completa demais. Pensava demais. Sofria demais, só para ela. Ela sabia ser adulta sendo criança. Um pouco absurdo mas real.
Ela era muito mais do que aquilo que alguma vez julgou ser ou que alguém julgou que ela fosse!
Ela censurava-a a ela mesma porque não havia ninguém que a censurasse, por ser pura, por ser genuína,  por ser inteira e a mais. Não um a mais de sobrar, mas um a mais de prodígio. 
Ela era assim, simples e verdadeira. Sem peneira mas a ver o mundo por peneiras, se assim houver necessidade.
Ela era assim, amada pelos seus e censurada pelos que nem sabem o que são sentimentos, quanto mais pessoas sem opiniões formadas.
Ela era pequena mas inteira. Compacta...

BALLPOINT PEN DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
2
0
June 12, 2017
 

Dizias que não sabias dançar. Nunca insisti na ideia.
Mas houve um dia em que me chamaste com a mão na anca. As vestimentas eram mais formais que o normal e o ambiente francamente divertido.
Puxaste-me subtilmente pelas nádegas e deixaste a magia da música embrenhar-se nos nossos corpos de forma a manobrá-los tão assertivamente.
Foste firme em todos os passos, aliás,  eram todos aqueles os passos que estavam predestinados a que os dançasses comigo. Surpreendeste. Surpreendemo-nos. Nunca ninguém tinha dançado assim na vida sem nunca ter dancado. Soubemos o que era dançar quando dançámos um com o outro...

Vanessa Cardui

BALLPOINT PEN DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
1
1
June 10, 2017
 

Esquecer-me esquecido
Perder-me perdido
Sentir-me sentido
Querer-me querido
Tremer-me tremido
Foder-me fodido
Destruir-me destruido
Vencer-me vencido
Vestir-me vestido
Vender-me vendido
Esquecido e coitado de mim
Um perdido atoleimado sem fim
Sentimento sempre em frenesim
Querido pó de perlimpimpim
Tremido e de um assim-assim
Fodas de uma vida condenada
Uma destruição já paga
Corpo vencido que já não é nada
Vendas ilícitas de contos de fada
Esquecimentos que ficam no ar
Perdições que deixam a desejar
Pedras e merdas nas ruas a realçar
Calçadas de pés cansados de andar
Para quê parar quando se quer caminhar?
Para quê correr quando se quer abrandar?
Para quê um meio termo quando n...

D-DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
0
0
June 10, 2017
 

"Dualidade de uma árvore com frutos
Laterais de vida tão coincidentes
Ventos e tempestades surdos mudos
Encontros de verdades crus e cruéis
Montes de vales e pomares de pensares
Almas tão cheias que não sabem o que trazes
Vivas e tão imensas de vida que satisfazem demais
Almas nómadas que acompanham mares
Almas levadas pelo vento de uma árvore crescida demais
Levada ao vento toda, inteira e em partes iguais
Abrigada na verdade com tamanha e angustiada vontade
Sem rumo a alma de quem é sonhador
Tamanho sonho move em todo o seu redor
Maldade espalhada em sedentarismo extraordinário
Prefere ir com o vento e ser ela magicamente mágica
Sem melancolia
De noite ou de dia
Frenetica e espo...

D-DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
0
0
June 9, 2017
 

" jogos de sedução
Suores fundidos de tesão
Contradição
Mentes em colapso cardíaco
Ambiente com som demoníaco
Soures escorrem entre os lençóis
Caras as palavras e tão baratos os ais
Assim nós somos naquilo a que chamamos veneno
O veneno que nós gostamos por ser fatal e não nos matar
Por nos encher de prazer sem igual
Naqueles momentos e naqueles tempos sem limite
A vida não se escorrega e leva-se a pique
Numa cama ou no chão não há entrave possível
Desde que os nossos corpos se fundam assim é incrível "

Vanessa Cardui

D-DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
3
0
June 8, 2017
 

Podes apertar mas não apertes com muita força
Podes ficar mas não te deixes ficar muito tempo
Podes respirar junto de mim mas não deixes que nada se funda
Não te percas em nenhum gesto que te confunda
Faz como eu, não penses em nada que te consuma
Deixa-te levar pela tua única alma pura e una
Prefere-te a ti ao invés dos outros que querem viver por ti
Bate o pé, responde quando não achares justo e sorri
Até podes ter uma bomba na cabeça prestes a explodir
Mas não és Hiroshima nem Nagasaki
Sabes bem que o pior está para vir
E pode até deixar de existir
O amor,sei lá
Que já parece ser tão pouco
Neste mundo insano e louco

Vanessa Cardui
(In "Poesias Vadias")

D-DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
1
1
June 8, 2017
 

E dás por ela ali, deitada
Atirada e quase pisada
Humilhada e esquecida
Completamente perdida
Da puta da sua vida
Que quase se deu por acabada
Por achar que ela não valia nada
E ali à mão de semear estava ela
Tal e qual como um barco à vela
Bem como o sapato da Cinderela
Mas descalços estavam
Os teu pés encardidos
O teu mundo cinzento
E os vestes escondidos
Tu ali maltratada de ti
Num sofrimento sem fim
Deixada ali, sem dó nem piedade
Crucificada assim, por seres verdade
Por seres de carne e osso
Por poderes cair e levantar
Mas nunca caias num poço
Que sabes que não podes escapar

Vanessa Cardui

D-DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
1
0
June 7, 2017
 

"Deixei de sobreviver
Passei a viver
Atirei o chapéu ao ar
Fingi- me viva sem querer
Deixei o coração disparar
E passei a perceber
Que a vida são asas
Que a vida são casas
Em nós e nos nossos corações
E todos nós somos emoções
E para viver
Há que sobreviver"

Vanessa Cardui

D-DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
1
0
June 6, 2017
 

Escolhi quem tenho por perto e amo quem amo, tal como cada um é. Aceitei os defeitos de bom grado de todos os que amo e eles também aceitaram os meus. Ainda bem. Juntos somos mais fortes. Juntos, os amigos e aqueles que escolhemos que ficassem por perto, somos mais fortes. Juntos somos uma vida aparte e somos nós, inequivocamente; que mesmo com todas as manias e pancadas vamos gostando cada vez mais daqueles que escolhemos ter por perto, na nossa vida!

Vanessa Cardui
(In "Crónicas  (De) Vidas")

WORLD ENVIRONMENT DAY
Thumb_1482720584
PO#496741
2
0